Unico SENHOR E SALVADOR

Unico SENHOR E SALVADOR

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Estado Islâmico planeja matar milhões de Cristãos com bomba nuclear


Uma reportagem de hoje no jornal inglês The Mirror traz uma grave denúncia. O grupo extremista Estado Islâmico planeja matar milhões de pessoas de uma vez com um holocausto nuclear.


A Maior Profecia de Todos os Tempos


Mark Hitchcock

Daniel 9.24-27 é uma das passagens proféticas mais importantes da Bíblia. Ela é a chave indispensável para toda a profecia. Muitas vezes ela foi denominada “a espinha dorsal da profecia bíblica” ou o “relógio de ponto de Deus”. Essa profecia nos comunica que Deus determinou exatamente o cronograma para o futuro de Israel.


No Brasil, a palavra “esquerda” continua sendo o “ópio dos intelectuais”



Muitos perceberam ao longo do tempo o teor religioso do socialismo. A ideologia utópica era, no fundo, uma tentativa de substituir as religiões, só que oferecendo de forma mais oportunista o paraíso terrestre, em vez de aquele além-mundo.

Isso ajudou a criar uma seita fanática de seguidores totalmente blindados contra os fatos e a realidade. Se a religião era o “ópio do povo”, como acreditavam os marxistas, então o socialismo seria o “ópio dos intelectuais”, como resumiu Raymond Aron.


As Orações de Dois Homens


Jesus veio ao mundo para chamar pecadores ao arrependimento (Lucas 5:32). Se Jesus viesse ao mundo hoje procurando pecadores, onde ele os encontraria? É natural imaginar que pecadores seriam encontrados em grandes números em uma boca de fumo ou em uma casa noturna.

Sabendo da corrupção comum entre autoridades do governo, seria até normal procurar pecadores nos palácios do governo e nos gabinetes de legisladores. Muitas pessoas se surpreendem hoje, como também se surpreenderam naquela época, ao perceber onde Jesus encontrou pecadores que precisavam do arrependimento.

Sem dúvida, o Senhor reprova muitas das práticas dos lugares onde o pecado é abertamente aceito e incentivado. Não devemos nos enganar nas tentativas de justificar a imoralidade, os vícios ou a desonestidade em qualquer lugar. Mas, também, não devemos imaginar uma parede de separação entre os pecadores e os religiosos. Jesus encontraria alguns dos mais patéticos pecadores em posições de influência nas igrejas.

Jesus ilustrou esta realidade com uma simples parábola usando um exemplo de cada categoria. Os fariseus foram vistos como alguns dos mais zelosos dos religiosos da época, e os publicanos (cobradores de impostos) foram desprezados como homens corruptos e desonestos que abusavam da sua posição de autoridade. Leia agora esta pequena parábola de Jesus: “Dois homens subiram ao templo com o propósito de orar: um, fariseu, e o outro, publicano.

O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho. O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim, pecador!” (Lucas 18:10-13).

Jesus viu mais esperança para o pecador do mundo do que para o religioso arrogante. O cobrador de impostos se via como pecador que necessitava da misericórdia de Deus, enquanto o religioso se via como um justo que merecia o favor divino. Antes de relatar esta parábola, o autor deste registro do trabalho de Jesus explicou: “Propôs também esta parábola a alguns que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros” (Lucas 18:1).

O problema não foi que os fariseus procuravam obedecer à Lei espiritual que estava em vigor, mas que se consideravam justos e superiores por seus próprios méritos. E a pessoa que se entrega ao pecado, mesmo admitindo seu estado de alienação de Deus, não deve se comparar a este publicano. Ele não sentiu orgulho do seu estado errado e não se contentou em continuar neste caminho errado.

Ele entrou no templo de Deus e implorou ao Senhor, confessando seus pecados e pedindo a misericórdia de Deus. Jesus terminou a parábola com esta avaliação dos dois: “Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado” (Lucas 18:14).

Como aproveitar a lição desta parábola em nossas vidas? O maior erro possível seria usá-la como arma para criticar e condenar os outros. É uma coisa repreender os outros para o bem deles, ou até para avisar os incautos do perigo de serem induzidos ao erro, mas não há proveito na vida voltada à condenação dos outros. Jesus falou esta parábola para o bem dos próprios ouvintes. Ele viu o orgulho de alguns, até de pessoas religiosas, e avisou sobre a raiz do problema que impedia a comunhão destas pessoas com Deus.

Devemos olhar para esta parábola como se fosse um espelho para revelar o nosso próprio caráter. Se acharmos que Deus nos aceita por nossa própria bondade, ou porque nosso procedimento é melhor do que a conduta de outras pessoas, esta parábola fala para nós. E como recebemos este ensino? Vamos ser justificados na humildade, ou rejeitados por causa do nosso orgulho?

| Autor: Dennis Allan 

 | Divulgação: estudosgospel.com.br 

É Possível Não Ser Cristão e Ser Salvo?



Como interpretar João 10.16: “Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco”?

Todos os salvos têm a certeza da salvação porque creram no Senhor Jesus e se arrependeram de seus pecados (Jo 3.16 e Rm 10.9,10). 


Mas, o que o Mestre quis dizer em João 10.16, ao mencionar “outras ovelhas”, de outro aprisco? Estaria Ele aludindo à salvação fora do cristianismo? Haveria, a partir dessa passagem, uma abertura para acreditarmos que muçulmanos, budistas, espíritas, etc. poderão ser salvos, mesmo permanecendo nessas religiões?


Invasão em curso: Polícia da sharia nas ruas apavora e aterroriza Alemanha


A cidade de Wuppertal, na Alemanha, está espantada por um estranho policiamento. Os novos guardas se apresentam como a polícia da sharia, a lei islâmica cuja aplicação eles controlam, informou reportagem do jornal espanhol El País. (Cfr. “La ‘policía de la sharía’ alarma a Alemania“, 13/9/2014)

Policiais da Sharia (lei islâmica) vigiam ruas na Alemanha.

Dilma Rousseff sugere que cachorro também é “família”



Fanpage da presidente faz crítica velada ao Estatuto da Família

Em meio aos debates no Congresso sobre o chamado “Estatuto da Família”, uma postagem na página oficial da presidente Dilma Rousseff chamou atenção pelo inusitado.

Mutirão de limpeza perfis em redes sociais


Eu quero convocar todos os irmãos para um MUTIRÃO DE LIMPEZA dos seus perfis no facebook. 

Desde que você se converteu a CRISTO muitas coisas antigas da sua vida morreram (pelo menos já deveriam ter morrido), e algumas vezes você deseja postar versículos bíblicos e pregar a Palavra através do seu facebook, porém ele não está limpo. 

Estudo Bíblico Como Chegar ao Céu?



Muitas pessoas evitam pensar sobre a eternidade. Isso ocorre até com as que refletem a respeito da morte. A eternidade é um assunto que costuma ser colocado de lado.

Quando criança, a atriz americana Drew Barymoore representou um dos papéis principais no filme "E.T. – O Extra-Terrestre". Hoje ela está com quase trinta anos e afirmou há algum tempo:

"Se eu morrer antes do meu gato, dêem-lhe minhas cinzas para comer. Assim, pelo menos vou continuar vivendo através dele".

A ingenuidade e ignorância a respeito da morte realmente são assustadoras!

No tempo de Jesus muitas pessoas vinham a Ele, e quase sempre suas preocupações eram de

Esqueça os outros, se prepare você


Muitos pastores e muitos cristãos no Brasil já ouviram a mensagem do Profeta a respeito da vinda do Messias e alguns destes estão até pregando a respeito da vinda do Messias e divulgando vídeos do Profeta David. 

Muitos mesmo, tantos grandes como pequenos, afirmam veementemente que estão impactados pela mensagem do Dr. David, mas porque será que não podemos ver os frutos de arrependimento nas suas vidas?

Briga de foice: Curtições insólitas: xingamentos olavianos e zumbis caiofabianos

Julio Severo
A zumbizarada do Caio Fábio finalmente conseguiu um meio fácil e seguro de alfinetar Julio Severo: curtindo os xingamentos do Olavo de Carvalho contra Julio Severo. 
Dois exemplos de destaque: Além de Danilo Fernandes, dono do tabloide sensacionalista Genizah, agora também Júnior Bocelli, um dos maiores produtores e promotores dos clássicos vídeos de Caio que difamam líderes evangélicos.

Imagem - A Farsa do Aquecimento Global

12002070_991514640870659_6236136921352412773_n

Questão de lógica…

Enquanto a gente bebe falsa ciência da mídia comprada e da educação doutrinada, outros vão na fonte, recorrem a verdadeira ciência para saber o que realmente está correto.

Vídeo - Soldado Amigo (amigo verdadeiro)





"Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos."




“Alunxs”: patrulha gayzista e feminazi chega ao colégio pedro ii, uma instituição federal



Ah, Colégio Pedro II, de tão gloriosas tradições!!! Que mal o acometeu?

A escola federal, informa o jornal O Globo, já está submetida à ditadura das patrulhas dos grupos gays e feminazis, que pretendem, atenção!, “suprimir o gênero” das palavras no singular ou no plural quando elas designarem tanto homens como mulheres. Assim, no lugar do “o” e do “a”, entra uma letra “x”.


Guerras e rumores de guerras: Parlamento da Rússia autoriza uso de tropas na Síria

Menino corre do local de uma explosão após o que ativistas disseram ter sido um bombardeio de forças leais ao governo de Bashar al-Assad no bairro de Douma, em Damasco, capital da Síria (Foto: Bassam Khabieh/Reuters)

Segundo governo, medida não significa ação terrestre, mas apenas aérea.Moscou apoia o regime de Bashar al-Assad contra o rebeldes locais.

O Parlamento da Rússia, autorizou nesta quarta-feira (30) o envio de tropas russas à Síria, a pedido do presidente do país, Vladimir Putin.

O anúncio foi feito pelo chefe da administração da presidência russa, Sergei Ivanov, depois de participar como porta-voz de Putin na sessão realizada no Conselho da Federação, a câmara mais alta do Parlamento local, para discutir o assunto. “O presidente pediu à liderança de nosso país por assistência militar”, afirmou.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Texto de um católico em relação às afirmações do papa Francisco: ... JESUS acabou com um fracasso. O fracasso da Cruz


Por Dilson Kutscher

A maioria dos amigos e visitantes do site, certamente, depois desta declaração apóstata de Francisco, espera um extenso artigo meu, mas confesso, que desta vez foi demais para mim. Aquele que se declara verdadeiramente católico, ao ler uma blasfêmia desta, vinda da boca de um "papa"...ora...afinal...que prova maior vocês querem para concluir que este Francisco é um antipapa?

24.09.2015 - Após chegar à cidade de Nova York, penúltima parada na sua viagem aos Estados Unidos, disse Francisco, numa homilia na Catedral de São Patrício, referindo-se a vida de Jesus:

Aúdio - Debate - Pastor Silas Malafaia x Padres



Leitura Relacionada:




Repercussão mundial: a blasfêmia de Francisco, o "Crislã", e a criação de uma Religião Única



Aos religiosos ignorantes e demais esquerdistas que me criticaram, me ofenderam, e me ameaçaram simplesmente por noticiar esta imbecil heresia do Falso Profeta Papa Francisco, onde ele disse que supostamente Jesus teria "fracassado na cruz"...

Não tem para onde correr... ou você vive a verdade, baseada somente em Cristo, ou então, vai continuar a passar vergonha, entregando sua fé à homens e instituições caídas...

Texto a seguir saiu no End Of The American Dream e Infowars:


Imagem - A covarde fritura da Policia Militar! 3


Esculhambação: Ex-esposa de pastor escreve literatura erótica para mulheres cristã



A ex-esposa de um pastor de Alabama nos EUA criou seu próprio gênero de literatura de ficção erótica que ela rotulou “erótica cristã”. Ela diz que ela é projetada para ajudar os casais cristãos salvar seus casamentos.

Dishan Washington, filha de um pastor, era casada desde os 16 anos de idade com um ministro de 20 anos de idade, que trabalhava na igreja de seu pai. Washington disse a NPR que ao longo de seu casamento, ela foi mal orientada pelas mulheres que lhe ensinou que o “sexo era apenas para os homens e não para as mulheres.”

Livro - Let’s talk about happiness. Luiz Felipe Pondé

del-felicidade

Luiz Felipe Pondé, na Folha de S.Paulo

Bom dia para você, meu leitor querido. Espero que essa segunda-feira seja muito produtiva e satisfatória em meio a todos os compromissos que nos esperam.

“Espera aí!”, pensa meu leitor fiel. “Isso é sarro? Ironia? Meu colunista de segunda não viria com esse papinho de segunda para cima de mim!”


Vídeo - A direita admirável. Rodrigo Constantino


Vídeo - O verdadeiro socialismo de Luciana Genro


Vídeo - Nunca desafie o Crente do DEUS que faz milagres! Carro sem motor!



Leia também:

 O milagre na vida do soldado Filho!

Quem é Gogue de Magogue?


Ezequiel 38:1 profetizou sobre a vinda de um terrível rei, Gogue, da terra de Magogue, para opor o povo restaurado de Deus. Os capítulos 38 e 39 descrevem a preparação dos exércitos que apoiaram Gogue, o seu ataque contra o povo de Deus e a sua repentina derrota por Deus.

As nações que iam participar com Gogue na batalha representam diversos povos gentios. É interessante notar que a maioria desses nomes vem de Gênesis 10, das listas de descendentes de Jafé e Cam. Nenhum deles se encontra na lista dos descendentes de Sem.

A linhagem da promessa é traçada através de Sem. Abraão, Davi e Jesus são descendentes de

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

ONU 70 anos: As "salas secretas" para "cheiro de enxofre": os fatos e lendas do 70º aniversário


Quase 70 anos atrás, a ONU foi criada, a fim de manter a paz ea segurança no mundo. Durante os sete décadas sua sede tem sido palco de discursos apaixonados, batalhas verbais ferozes e discussões sobre os problemas mais importantes da comunidade internacional.

No entanto, houve também o comportamento escandaloso e anedotas que fizeram história. Neste projeto particular, analisamos os eventos mais interessantes da história da ONU.

Assim, a Carta das Nações Unidas começa, uma organização única, criada há 70 anos, a fim de manter a paz ea segurança no mundo.


Durante sua longa história, a sede da maior organização internacional tem sido palco de discursos apaixonados, batalhas verbais ferozes e discussões sobre os problemas mais importantes da comunidade internacional. No entanto, houve também o comportamento escandaloso e anedotas que fizeram história.

Neste projeto particular, analisamos os eventos mais interessantes da história da ONU, dos factos apurados para lendas.

De 1941 a 1945, como a organização era

A pedra angular para criar a ONU começou a 12 de junho de 1941, quando a URSS eo Reino Unido entre 14 nações aliadas se reuniram em Londres concordaram em "trabalhar juntos e com outros povos livres, na guerra e na paz" .

Quase um mês depois, em 14 de agosto "em algum lugar no mar", o então presidente dos EUA, Franklin Roosevelt e primeiro-ministro britânico Winston Churchill assinaram a Carta do Atlântico, que estabeleceu os princípios para o futuro colaboração internacional.

O primeiro oficialmente usado o termo "Nações Unidas", cunhado por Roosevelt, foi o primeiro de janeiro de 1942, quando representantes de 26 países aliados (incluindo a URSS, China, Estados Unidos e Reino Unido), assinado em Washington a Declaração das Nações Unidas.

Embora todos apoiaram a idéia de criar uma nova organização, eles tiveram vários desentendimentos sobre a sua estrutura e poderes. O ponto mais controverso foi relacionada com as funções do Conselho de Segurança ea veto.

Harry Truman, que veio para a presidência dos Estados Unidos após a morte de Roosevelt, ele olhou para a União Soviética com grande desconfiança e não queria que Moscou tinha o direito de veto.


"A URSS não estava emocionada com a idéia da superioridade dos Estados Unidos. Foi um momento muito difícil. Eu acho que a criação da ONU e personalizado incutida quase à força, para falar uns com os outros, mesmo em momentos em que era difícil para Moscovo e Washington, reduziu significativamente a possibilidade de conflito entre as grandes potências EUA e a União Soviética percebeu que, para evitar uma nova guerra mundial, eles tinham que ser concorda que eles nunca seriam arrastados para iniciar um conflito uns com os outros "
Jeremy Greenstock, ex-embaixador da Grã-Bretanha na ONU.


Após uma série de reuniões, discussões e declarações assinadas, a 26 de junho de 1945 representantes de 50 países fundadores, que depois se juntaram a Polónia, assinaram a Carta das Nações Unidas, a 24 de outubro, 1945 ratificou China, França, União Soviética, Reino Unido, EUAea maioria dos outros membros. Hoje considera-se que o tempo como Dia das Nações Unidas.


$ 8500000 de Rockefeller

Na primeira sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, que se realizou em 10 de janeiro de 1946, no Palácio de Westminster, em Londres, foi acordado que a sede da agência ficará localizada em Nova York.

Alguns dizem que esta decisão foi promovida pelo líder soviético, Joseph Stalin, e ele estimou ajudaria a "ligar" para US Nações Unidas, e, assim, influenciar o comportamento de Washington na arena internacional.


14 de dezembro de 1946, a Assembléia Geral aceitou a proposta de John D. Rockefeller Jr., que ofereceu US $ 8,5 milhões para comprar o terreno onde a sede permanente da Organização das Nações Unidas é construído.

Em novembro de 1947 que aprovou o projeto arquitetônico da futura sede, cuja abertura oficial aconteceu no dia 10 de janeiro de 1951.

Oito secretários-gerais

Durante a formação da organização a partir de outubro de 1945 a fevereiro de 1946, as funções de Secretário-Geral Interino da Organização das Nações Unidas desempenhou Gladwyn Jebb, representante do Reino Unido.

De 1946 para cá, a ONU tem sido liderado por oito. O atual Secretário Geral é o representante da República da Coreia, Ban Ki-moon, cujo mandato expira em Dezembro de 2016.
23 países sancionados

Durante os 70 anos de sua existência, a ONU sancionou 23 países. Um fato curioso é que entre 1945 e 1990 foram sancionadas apenas dois países: a Rodésia do Sul (atual Zimbábue) em 1966 ea África do Sul em 1977.

Desde 1991, o Conselho de Segurança impôs sanções contra Angola, Haiti, Guiné-Bissau, Iraque, Irã, Iêmen, Coreia do Norte, na República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Libéria, Líbano, Líbia, Ruanda, Somália, Sudão Sul do Sudão, Serra Leoa, República Centro Africano, Eritreia, Etiópia e da Jugoslávia.

Atualmente, 14 países, incluindo o Irã, Iêmen, Somália e Coréia do Norte, a organização terrorista Al Qaeda e os talibãs estão sujeitas a sanções.

Força de paz: Mais de um milhão capacetes azuis


A atividade da paz da ONU começou em 1948, quando ele estabeleceu um organismo multinacional para supervisionar o fim do conflito entre o Egito e Israel.

Em 1956, ele fez uma operação de paz durante a crise do Canal de Suez, onde foram utilizadas as forças de paz famosos que deram forças de paz mombre à organização pela primeira vez. A escolha de um elemento tão claramente identificável foi intencional, para enfatizar que pacificadores não precisa disfarçar ou ocultar.

Desde 1948, a ONU realizou 71 operações de manutenção da paz. Mais de um milhão de civis, policiais e soldados passaram por suas fileiras e mais de 3.300 soldados da paz que perderam suas vidas.

Apesar de seu objetivo elevado, as forças de paz têm sido repetidamente criticado por executar ações contrárias aos direitos humanos. Assim, como relatou um documento recente que teve acesso a AP, as forças de paz da ONU no Haiti implantados abusada sexualmente pelo menos 225 mulheres no país um terço deles com menos de 18 anos, que "compensados" com alimentos e medicamentos.

11 prêmios Nobel da Paz

Em onze ocasiões, o Prémio Nobel da Paz foi atribuído à ONU e suas agências especializadas, agências relacionadas com o pessoal, programas, fundos e de acordo com o website da organização.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados foi concedido pelo Comitê do Nobel duas vezes, enquanto dois de seus secretários-gerais, Kofi Annan e Dag Hammarskjold, recebeu o famoso prêmio.

Resoluções vetadas 192

Desde 1946, os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU ter utilizado o veto 237 vezes e 192 resoluções bloqueados.

A maioria das decisões vetados estavam relacionados com a situação no Médio Oriente e África do Sul. Cerca de 40 vezes impedido aceitar novos membros nas Nações Unidas e utilizado um número similar de vetos para impedir a nomeação de novos secretários-gerais.

Esta é a estatística de vetos por país:

• União Soviética e depois a Rússia: 103
• Estados Unidos: 79
• Reino Unido: 29
• França: 16
• China: (até 1971, a China foi representada no Conselho de Segurança por Taiwan, ele só usou seu veto uma vez)


Em várias ocasiões, um projecto de resolução teve o veto comum de vários membros permanentes do Conselho de Segurança.

A URSS usado ativamente seu veto até 1970. Assim, entre 1946 e 1970 bloqueou 80 resoluções, enquanto outros países emitidos apenas três vetos. No entanto, durante os anos 70 e 80 votos no Conselho de Segurança se a favor das propostas da URSS, obrigando os Estados-Membros aplicam a maioria dos vetos.

Desde 1991, a Rússia exerceu seu poder de veto em 13 ocasiões


A última vez que a Rússia, representada pelo seu embaixador permanente na ONU, Vitali Churkin, usou seu veto foi em julho deste ano, quando bloqueou o projecto de resolução do Conselho de Segurança sobre a criação de um tribunal internacional para julgar os responsáveis ​​pela tragédia de voo Malaysia Airlines MH17, abatido sobre território ucraniano em 16 de julho de 2014. 

Moscou argumentou que uma comissão internacional já foi descobrir as razões para o incidente e que "somente quando a sua investigação poderia estudar os processos judiciais contra os responsáveis ​​pela demolição ", disse Churkin.

O embaixador lembrou que especialistas russos deram lado holandês todas as informações necessárias, incluindo dados de satélite. .

Além disso, o fabricante de mísseis Buk, Almaz-Antei, ofereceu seus cálculos e análises sobre uma das versões da catástrofe: o avião foi abatido por um míssil terra-ar pertencente ao Exército ucraniano. "A Rússia é o único país a ter publicado essa informação", disse Churkin.

Enquanto isso, EUA desde 1991 Ele votou contra 14 projetos de resolução, a maioria dos que continham críticas a Israel.


Cantando, gritando e dando golpes com sapatos: cinco discursos que a ONU nunca vai esquecer


Sem dúvida, a Assembleia Geral das Nações Unidas é o mais esperado do evento diplomática intensa ano e inclui centenas de encontros e discursos. Um ponto de foco é sobre a forma como se comportam os representantes de "inimigos" os países quando eles têm que dividir um quarto e ouvir os seus adversários. 

Além disso, os discursos dos líderes e diplomatas seniores muitas vezes acompanhada por escândalos e ações bizarras.

Estes são cinco dos discursos que têm ido para a história da Assembléia Geral. "Eu não aguento mais" Gaddafi intérprete desmaia durante seu discurso maratona

As diretrizes da ONU determinar que os discursos na Assembleia Geral não deve exceder 15 minutos. No entanto, o ex-líder líbio Muammar Gaddafi não estava com disposição para buscar o relógio e falava sem parar por 75 minutos em 2009.

Em seu longo discurso, o líder líbio abordadas muitas questões globais, criticou as Nações Unidas e sugeriu mover sua sede de US para outro país.

"A outra questão sensível é a sede das Nações Unidas. Será que eu tenho sua atenção, por favor? Tudo que você tem atravessado o Oceano Atlântico, o Oceano Pacífico, cruzou a Ásia ou a África para chegar a este lugar. Por Por quê? Isso parece Jerusalém? É o Vaticano? Meca é? "
Muammar Gaddafi.


Além de levar em conta a duração do tempo que, Gaddafi não olhou para sua pobre intérprete que, segundo as suas palavras para mais de uma hora se passou. Antes de perder a consciência, ele foi ouvido a dizer em árabe: ". Eu não aguento mais"

De qualquer forma, Gaddafi e aproximou-se do comprimento do registro do discurso, que pertence a Fidel Castro: em 1960, o líder da Revolução Cubana falou à Assembléia Geral durante quatro horas.

Algumas afirmações do falecido líder da Revolução Bolivariana, Hugo Chávez, fazem parte de seu legado político e, como fez frases que fizeram história.

Um dos mais famosos feita durante seu discurso na Assembléia Geral em 2006. "Ontem o diabo veio aqui. Este lugar cheira a enxofre", disse ele, cruzando sobre a aparência do então presidente dos EUA, George Bush antes da Assembléia Geral.

Três anos depois, em 2009, mais um episódio que ocorreu muito tempo na memória dos participantes da Assembléia Geral da ONU. Durante seu discurso, Chávez começou a cantar uma música improvisada e até mesmo tocou uma guitarra invisível.

'Bibi' e desenhos

Tão grande era o desejo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, para alertar o público sobre a "ameaça nuclear iraniana", quando se dirigiu à Assembléia Geral das Nações Unidas em 2012 quase 'explodiu' para o público com um desenho bomba atômica.

Em seu discurso, ela desenhou um gráfico Eu queria mostrar quão perto o Irã era produzir uma bomba nuclear.

"Esta é uma bomba, é um fusível," o primeiro-ministro israelense começou uma semelhante a um professor de física estilo. Durante esse aspecto ele desenhou uma "linha vermelha" na marca de 90% e advertiu que a primeira bomba nuclear em Teerã estaria pronto "para a próxima primavera, o mais tardar no próximo verão." 

No entanto, um ano depois de declarações de Netanyahu foram contrariada por dados do mesmo serviço de inteligência israelense, o Mossad, de acordo com pesquisa do jornal "O Guardião".

"O primeiro-ministro é como Hitler, ou seja, Churchill"

O famoso ex-ditador de Uganda Idi Amin cometido uma perna histórico falso para falar na Assembléia Geral em 1973, para elogiar o primeiro-ministro britânico Edward Heath, comparou-o a Adolf Hitler .... O fato é que ele não foi um deslize, mas ele disse-o muito claramente.


No entanto, quando um jornalista alemão perguntou o comentário dela, o ex-líder de Uganda retificado: "Hitler não fez, eu quis dizer Winston Churchill Mr. Heath é como Winston Churchill Por favor, coloque Churchill Eu não quero lutar com os meus amigos que eu .... Eu não quero abrir uma segunda frente contra mim ", ele quase implorou ao ditador.

Nikita Khrushchev e seu sapato


Qual é a primeira coisa que vem à mente quando ouvir o nome de Nikita Khrushchev? Certamente, na lista das respostas mais populares entrar no episódio com o sapato durante a Assembléia Geral da ONU em 1960, mas a verdade e os detalhes desta história ainda estão em discussão.


Acredita-se que o ex-líder soviético tirou o sapato e bateu na mesa, a fim de chamar a atenção pública depois de um membro da delegação filipina acusou a União Soviética de ter "engolido" para os povos da Europa Leste.

Esta afirmação tão enfurecido Khrushchev, em primeiro lugar, bateu na mesa com os punhos e de repente tirou o sapato direito, mostrou-o a um público surpreso e começou a bater furiosamente sua mesa, até que todos na sala Eles ficaram em silêncio e olhou para ele.

Lendas da ONU

-"Better vermelho que morto"

Uma das histórias favoritas de diplomatas que trabalharam nas Nações Unidas, foi com o representante permanente da URSS na ONU 1976-1986, Oleg Troyanovsky.

No salão do Conselho de Segurança, dois membros de um grupo extremista maoísta pulverizadas com tinta vermelha Troyanovsky e vice-representante permanente dos EUA, William Vanden Heuvel.

Depois de trocar de roupa, o ex-representante soviético declarou: "Melhor vermelho do que morto" ("Better vermelho que morto"). A frase foi um grande sucesso, uma vez que nesses anos o lema da extrema direita em os EUA Foi "Melhores mortos do que o vermelho" ("Melhores mortos do que o vermelho").

Também é especulado que o Secretariado da Organização das Nações Unidas tentou reparar o erro dos seus serviços de segurança e pagou-lhes algumas roupas novas para diplomatas.
Melhores lugares das Nações Unidas para o sono ...

Outra história curiosa é o ex-embaixador da França junto à ONU, Alain Dejammet que despedida da organização não publicou nenhum livro, mas um muito original, prático e abrangente: Um guia para os melhores lugares para dormir ONU.

Dejammet em todos os lugares que ele divididos em cinco categorias e avaliado com estrelas de acordo com o seu conforto, ruído, iluminação, etc. Ele acrescentou suas próprias observações.


"Alguns dos meus colegas disse, então, que há quatro anos na ONU, Embaixador de França poderia ter obtido esse conhecimento e experiência na execução de" esgotar experiências de sonho ". A realidade é que a ONU tem capacidade para até 7.000 reuniões a cada ano, muitos dos que se estendem até a meia-noite, e suportar uma maratona cansativa como você não é bom em todos "

Rashid Alimov, Tadjiquistão exrepresentante na ONU

Segundo Dejammet, o melhor lugar para um sono reparador é o gabinete da delegação francesa ao Secretariado das Nações Unidas, enquanto o segundo de sua lista é ocupado pela Biblioteca de periódicos das Nações Unidas, que, de acordo com autor, "parece um mosteiro abandonado."

"Ele tinha uma reputação como um diplomata taciturno e ponderada, sem grande sentido de humor. Portanto, para muitos foi uma surpresa quando a sede da ONU apareceu o folheto com o título intrigante" Dormindo nas Nações Unidas ' "ele disse a TASS o exrepresentante do Tajiquistão à ONU e atual embaixador na China Rashid Alimov.

Mísseis no jardim da ONU

Um dos presentes mais populares dos países para a ONU é a estátua de São Jorge, o escultor rusogeorgiano e presidente da Academia Russa de Artes Zurab Tsereteli. A escultura de bronze intitulada "Os bons derrotas do mal ', é quase 12 metros de altura, pesa 40 toneladas e está localizado na sede das Nações Unidas em Nova Iorque.


O monumento, doado à ONU pela URSS em 1990, mostra St. George que luta o dragão, que é feito de partes de um míssil norte-americano MGM-31 Pershing e SS-20 míssil nuclear soviético, referindo-se ao guerra nuclear.

Como revelado TASS russo vice-chanceler Gennady Gatilov, quando a estátua que o governo soviético deu a ONU já foi instalado no jardim, foi descoberto que o míssil tinha fornecido Tsereteli soviéticos serviços militares foi "quase equipados" e ainda possuía elementos destrutivos."Got mal desmantelar", lembra o vice-chanceler.

"Sala secreta" da ONU

Na sede do Conselho de Segurança das Nações Unidas, há uma pequena sala de reuniões. O chanceler russo, Sergey Lavrov, que serviu como embaixador da Rússia na ONU 1994-2004 revelou o que ele faz e por que não prorrogada.

De acordo com Lavrov, devido ao pequeno tamanho da sala, há muito pouco espaço entre os assentos. Também na sala apenas se encaixam os representantes permanentes e um máximo de três participantes de cada um deles.

Ministro do Exterior russo disse que, quando começou a trabalhar como representante permanente, foi planejado obras na sede e pediu aos membros do Conselho de Segurança se eles queriam o quarto para ser prorrogado.

"Eu não vou comprometer ninguém, mas um dos membros permanentes do Segurança da ONU disse:" Não, meus amigos, não se movem esta parede por agora, porque uma vez que fazemos verermos nós tentados a promover activamente a expansão do do Conselho de Segurança das Nações Unidas ", uma vez que haverá mais espaço", disse o ministro no filme "As Nações Unidas de 70 anos 


Supõe-se que as intervenções militares em países estrangeiros deve aprovar o Conselho de Segurança da ONU. Caso contrário, eles são considerados ilegais e violam o direito internacional. No entanto, a história reflete momentos em que a opinião da ONU foi ignorado.

Jugoslávia (1999)

Um exemplo foi a ofensiva militar da NATO na Jugoslávia em 1999, que não têm o apoio das Nações Unidas.

Durante a Operação Allied Force, que durou 78 dias, os aviões da NATO realizada em torno de 38 mil missões de combate contra a Iugoslávia, principalmente na capital, Belgrado e Kosovo, onde o conflito começou.

A ONG Human Rights Watch informou que entre 489 e 528 civis jugoslavos foram mortos em 90 incidentes separados na campanha da NATO liderada pelos Estados Unidos.

Fontes sérvias relatou uma mortalidade muito mais alta: mais de 2.000 civis e 1.000 soldados mortos em ataques da OTAN, enquanto que cerca de 5.000 pessoas ficaram feridas e mais de 1.000 desaparecidos. Além disso, foi relatado infra-estrutura e enormes danos materiais.

Iraque (2003)

Outro caso de agir sem um mandato do Conselho de Segurança foi a invasão do Iraque, perpetrada pelos EUA em 2003.

Em fevereiro de 2003, o então secretário de Estado americano Colin Powell garantiu à ONU que Saddam Hussein possuía armas de destruição em massa.

Embora a informação foi desmentida mais tarde, inclusive pelo próprio Powell, ele serviu como pretexto para os EUA invadiram o Iraque em março daquele ano e derrubar Hussein três semanas mais tarde. Além do enorme número de mortes causadas esta intervenção, as consequências desta guerra ainda são evidentes, como demonstrado pela ofensiva do Estado Islâmico, cujas raízes, em última análise, apenas, afundar-se esta invasão.

"Você não pode dissociar a situação atual no Iraque de intervenção dos Estados Unidos em 2003, uma vez que não só a intervenção ocorreu, mas que o exército iraquiano foi desmantelado, foi a ferramenta de Saddam [Hussein] para manter a lei e da ordem ", disse à RT Kofi Annan, na época Secretário-Geral da ONU.


"Eu sempre se opuseram isso. Meus temores se concretizaram. Esta decisão agravou a situação e a dissolução das forças de segurança iraquianas deixou oficiais militares desempregados e descontentes"
Kofi Annan, ex-Secretário-Geral das Nações Unidas.


Líbia (2011)


A operação na Líbia, realizada em 2011 por vários países, em si incluída a autorização da ONU, mas mais tarde denunciada como países como Rússia e China, a resolução foi realizada de forma "arbitrária".

17 de Março de 2011, o Conselho de Segurança autorizou os Estados-Membros a "tomar todas as medidas necessárias" para proteger os civis na Líbia países. Dois dias depois, a França eo Reino Unido, com o apoio activo de Washington, começou a operação, a que se juntou 18 países.


"A resolução foi bom que não era o problema;... Ela não é aplicada corretamente Nossos parceiros ocidentais elegieron fazer bombas em vez de proteger a população e utilizada a resolução como um pretexto Eu acho que foi um grande erro Foi ruim. Líbia e foi um precedente para o Conselho de Segurança das Nações Unidas errado, porque ele minou sua credibilidade "
Vitali Churkin, representante permanente da Rússia à Organização das Nações Unidas.


A operação está se desenvolvendo em coligação antiterrorista Síria, liderada por os EUA, nem tem o mandato do Conselho de Segurança ou com a permissão do governo sírio para realizar atentados no seu território.


Dada a grande responsabilidade das Nações Unidas e da magnitude e crescente número de desafios, não é de estranhar que a organização tem sido repetidamente criticado.

Assim, nos últimos anos, muitos países insistem que ele deve reformar o Conselho de Segurança já -Necessidade estabelecida uma resolução da Assembleia Geral da ONU em 1993, para encontrar uma solução que fornece uma representação geográfica equitativa todas as regiões neste organismo e aumentar a sua eficácia.

Nesta edição, há duas posições irreconciliáveis: um grupo de países insiste em que novos membros permanentes são criados e outros objetos, pois acredita que a solução está em aumentar o número de membros não-permanentes.

Rússia reconhece a necessidade de ampliar o Conselho de Segurança da ONU, uma vez que um grande número de regiões e continentes como a América Latina, da Ásia ou da África não estão suficientemente representados nessa estrutura.

Assim, de acordo com o ministro do Exterior russo recentemente ele disse Sergey Lavrov, a Rússia apoiou os pedidos da Índia e do Brasil para se tornar membros permanentes e solicita a presença constante do continente Africano na estrutura de segurança. 

"No entanto, devemos promover uma reforma que não liga para o Conselho de Segurança em um órgão descontrolado, amorfo ou inflado", reconheceu o ministro do Exterior, em uma entrevista com a agência TASS.

Outro ponto de discórdia entre os membros tem a ver com o direito de veto, que alguns países, como a França, propôs limite.

Em uma entrevista exclusiva com RT, Vitali Churkin disse que se não fosse para o veto da Rússia, o Conselho de Segurança da ONU "tomar decisões sem pensar ditada por Washington."

Em qualquer caso, a ONU continua a ser o maior e mais importante organização internacional no mundo.

"No momento, não temos nada melhor para esta organização, com uma legitimidade única formada por quase todos os Estados do mundo. Claro, não se deve interpretar estes princípios como você vê o ajuste, só pode trabalhar em pleno", disse Lavrov em uma entrevista com a rede Rossiya último 24 de maio.

O ministro salientou que a ONU está a mudar porque "não é uma estrutura congelada" e lembrou que todos os aspectos críticos estão sendo discutidos.



Na elaboração deste artigo, utilizamos arquivos de mídia RT, Reuters e unmultimedia.org.

Phonte: RT Actualidad

Como Satanás Age Contra a Igreja?


Muitos tem uma visão errada sobre satanás. Alguns pensam que o diabo é um ser totalmente inofensivo, como um leão velho e desdentado ou uma serpente sem veneno. Há outros que acham que o diabo jamais pode oferecer qualquer ameaça ou perigo para o crente.

Alguns pensam que a igreja está ilesa a todo o ataque do adversário. Certa vez um presbítero disse que o diabo tinha medo dele, não passava perto da sua casa, nem muito menos podia ter acesso à sua igreja. Essa visão romântica e irreal traz sérios prejuízos para o crente.

Como satanás age contra a Igreja?

Putin: EUA armam combatentes para Estado Islâmico

Vladimir Putin, o presidente da Federação Russa

Às vésperas de participar da 70ª sessão da Assembleia-Geral da ONU, em Nova York, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, concedeu uma entrevista ao jornalista norte-americano Charlie Rose para o canais de televisão CBS e PBS.

Charlie Rose: O Sr. se apresentará com um discurso que todos aguardam ansiosamente. Será a sua primeira apresentação em muitos anos. O que o Sr. dirá na ONU aos EUA e a todo o mundo?


Uma nação de sapos. (Pare o que está fazendo e leia!!)


Por William A. Borst, Ph.D.

Há pouco dias atrás falei do sistema fiscal com o meu advogado, que havia entretanto terminado a herança da minha mãe. Quando lhe falei nos fundamentos marxistas não só do assim-chamado "imposto da morte", mas também do imposto de renda gradual, ele ficou chocado.

Ele não fazia ideia de que Karl Marx havia escrito os elementos mais importantes do código tributário com o qual ele havia trabalhado toda a sua vida profissional. Tudo o que é preciso fazer é ler o Manifesto Comunista, escrito por Karl Marx e Frederick Engels em 1848.

O facto dum homem com educação e sofisticado como o meu advogado não saber deste facto é bastante elucidativo sobre a larga maioria dos Americanos. Tal como o treinador dos Yankees Casey Stengel costumava dizer, "You could look it up!"

A maior parte dos Americanos acredita que quando o Muro de Berlim caiu estrondosamente em 1989, isso assinalou o fim o ogre sanguinário que havia escravizado metade da Europa durante mais de 40 anos. Eles acreditam que o país já não tem nada a temer do Comunismo, para além de terem sido levados a acreditar que a cruzada anti-Comunista dos anos 50 nada mais era que paranóia retórica de Senador Joseph McCarthy (Wisconsin).

A realidade dos factos é que o Comunismo está vivo e está a prosperar neste país, havendo apenas tomado uma forma mais subtil e destrutiva. A situação é semelhante a do sapo que é colocado num pote com água tépida. Se por acaso o cozinheiro aumentasse a temperatura rapidamente, o sapo saltaria de imediato para fora para sua segurança.

Mas o cozinheiro inteligente aumenta a temperatura gradualmente de modo a que o sapo não se aperceba que está a ser lentamente cozido até à morte. Em certa ocasião William Lederer disse que a América é uma "nação de ovelhas", mas eu acredito que é mais uma nação de sapos.

Antonio Gramsci

Como foi que isto aconteceu? O lugar certo para se começar é nos escritos dum intelectual da Sardenha chamado Antonio Gramsci. Nascido em 1891 na aldeia de Ales na ilha da Sardenha, Gramsci tornou-se no mais bem sucedido interpretador do Marxismo. Ele deixou a Sardenha para o continente, onde estudou Filosofia e História na Universidade de Turim.

Em 1919, na Itália, ele fundou um jornal com o nome de "L'Ordinine Nuovo", ou a Nova Ordem(sempre essa palavra Nova Ordem!). Em 1921, juntamente com Palmiro Togliatti, Gramsci fundou o Partido Comunista Italiano. Quando a Itália adoptou o Fascismo de Mussolini, Gramsci fugiu para a Rússia onde ele analisou a adaptação de Lenine do Comunismo.

Ele ficou profundamente perturbado com o facto da Rússia Comunista ter falhado em mostrar algum tipo de interesse por um "paraíso dos trabalhadores." Gramsci havia entendido de forma clara que a classe governante Russa mantinha o seu controle sobre os trabalhadores recorrendo ao puro terror e o extermínio em massa. O Comunismo nada mais havia feito que substituir uma pela outra.

Depois da morte de Lenine e da luta pelo poder que se seguiu, a Rússia passou a ser um lugar perigoso para Gramsci. Estaline, sucessor de Lenine, eliminou todas as pessoas que ele suspeitava estarem-se a desviar das linhas orientados do partido. Gramsci regressou à Itália para lutar contra Mussolini, foi preso como potencial agente duma força estrangeira, e aprisionado em 1926.

Ele passou o resto da sua vida dissertando sobre a sua filosofia e foi por essa altura que ele escreveu os "Cadernos do Cárcere" e as "Cartas da Prisão", que se tornaram extremamente influentes nas universidades. Quando ele morreu em 1937, depois de ter sido colocado em liberdade, ele havia produzido um total de nove volumes falando de História, Sociologia, e para além de teoria Marxista.

Uma vez que o Marxismo económico foi um fracasso, Gramsci ponderou que a única forma de derrubar as repressivas instituições Ocidentais era através do que ele chamou de "longa marcha através da cultura". Ele reembalou o Marxismo em termos duma "guerra cultural" bona fide, e não em termos da sua doutrina da guerra de classes.

Ele estava bem ciente que a maior parte das pessoas não acreditava no sistema Comunista. A sua fé Cristã era um enorme obstáculo, impedindo o salto necessário para o Comunismo. Gramsci sabia que o mundo civilizado havia sido totalmente indoutrinado com o Cristianismo durante 2000 anos - tanto assim que a civilização e o Cristianismo estavam inexoravelmente unidos.

Era o carácter Cristão do Ocidente que havia disponibilizado uma barreira quase impenetrável para a infiltração. Mais do que ópio, a religião era a corda salva-vidas dos camponeses que os ajudava a suportar as duras condições da vida. Segundo o livro de Pat Buchanan "The Death of the West", o Cristianismo era o "escudo-térmico do capitalismo." Para conquistar o Ocidente, os Marxistas "tinham primeiro que des-Cristianizar o Ocidente", isto é, destruir os seus fundamentos religiosos.

Des-Cristianizar o Ocidente

Gramsci odiava o casamento e a família, os pilares fundamentais duma sociedade civilizada. Para ele, o casamento era um esquema, uma conspiração digamos assim, que visava perpetuar um sistema maligno que oprimia as mulheres e as crianças. O casamento era um instituição perigosa, caracterizada pela violência e pela exploração - os precursores do fascismo e da tirania.

O Patriarcado era o alvo principal dos Marxistas culturais. Eles batalharam para efeminizar a família com legiões de mães solteiras e legiões de mães e "pais" homossexuais, o que serviria para enfraquecer a estrutura da sociedade civilizada. Foi outro Marxista cultural que levou a estratégia Gramsciana para as escolas. George Lukacs era um abastado banqueiro Húngaro, e reputa-se que ele foi o mais brilhante teórico Marxista desde o próprio Marx.

Ecoando os sentimentos de Jesse Jackson, Lukacs clamou "quem nos livrará da civilização Ocidental?"Como Vice-Comissário para a Cultura na Hungria, sob Bela Kun, a sua primeira tarefa foi a de colocar nas escolas uma educação sexual radical, que ele considerava ser a melhor forma de destruir a moralidade sexual tradicional e enfraquecer a família.

As crianças Húngaras aprenderam nuances subtis de amor livre, relação sexual, e também nuances em torno da natureza arcaica dos códigos familiares da classe-média, o carácter obsoleto da monogamia, e a irrelevância da religião organizada [Cristianismo] visto que esta privava o homem do prazer. As crianças foram estimuladas a ridicularizar ou a ignorar a autoridade paternal, bem como os preceitos da moralidade tradicional.

Se por acaso isto soa de alguma forma familiar é porque é precisamente istoque está a acontecer nas nossas escolas públicas, e até em algumas escolas Católicas actuais. Lukacs foi o precursor da libidinosa Cirurgiã-Geral de Bill Clinton, Jocelyn Elders.

As ideias de Gramsci e de Lukacs vieram a ser concretizadas através da Escola de Frankfurt, ou Instituto de Pesquisa Social (como era originalmente conhecida), durante os anos 20. Eles traduziram o Marxismo da economia para termos culturais. Um dos pontos-chaves da Escola de Frankfurt era o de fundir a análise Marxista com a psico-análise Freudiana e o condicionamento psicológico.

Segundo a sua amálgama Freudiana e Marxista, tal como sob o capitalismo a classe operária era automaticamente oprimida, sob a cultura Ocidental os Negros, os homossexuais, os Hispânicos e as mulheres - isto é, todas as pessoas exceptuando os homens Brancos - eram automaticamente alvos colectivos da opressão Ocidental. A noção da solidariedade de grupo, ou a que é conhecida como "politica de identidade", foi criada para gerar nada mais que divisões, levando à violência e à anarquia social.

Como forma de minar a sociedade Ocidental, os Marxistas culturais iriam repetir constantemente as acusações de que o Ocidente era culpado de crimes genocidas contra todas as outras culturas com as quais se havia deparado durante a História, e que era também responsável por opressões históricas contra a humanidade.

Teoria Crítica

Esta ideia evoluiu para a "Teoria Crítica", que foi a arma principal da esquerda na luta pela alma da cultura Americana. Os "Crits"aplicaram um criticismo destrutivo aos principais pilares da civilização Ocidental, incluindo o Cristianismo, o capitalismo, a autoridade, a família, a moralidade, a tradição, a contenção sexual, a lealdade, o patriotismo, o nacionalismo, a hereditariedade, o etnocentrismo, a convenção, o Conservadorismo, e especialmente a língua.

A Teoria Crítica, que se encontra endêmica nas maiores escolas legais do país, mantém que a estrutura social patriarcal tem que ser substituída pelo matriarcado. A crença de que os homens e as mulheres têm papéis distintos e propriamente definidos tem que ser substituída pela androginia e com isso, a crença heterodoxa de que o homossexualismo é normal. A diferença entre os géneros, não entre os sexos, tem que ser minimizada. Segundo as feministas Marxistas, os homens e as mulheres eram fungíveis, e eles poderiam ser facilmente intercambiáveis. As distinções de género nada mais eram que acidentes anatômicos.

Outro ingrediente-chave do Marxismo Cultural foi a ideia de Theodor Adorno com o nome de "Personalidade Autoritária". O seu livro, publicado em 1950 juntamente com Else Frenkel-Brunswick, Daniel J. Levinson, e R. Nevitt Sanford, teve como premissa a princípio único de que o Cristianismo, o Capitalismo, e a família patriarcal autoritária geravam um carácter susceptível ao preconceito racial e ao fascismo.

Para eles, qualquer pessoa que vivesse segundo padrões tradicionais tinha uma personalidade autoritária que era fascista por natureza. Se por acaso uma família aderisse aos princípios Cristãos e capitalistas, quase de certeza que os filhos se tornariam fascistas e racistas. Pat Buchanan qualificou o livro de Adorno de "o retábulo da Escola de Frankfurt."

Se o fascismo e o racismo eram endémicos na cultura, como defendia Adorno, então todas as pessoas que haviam sido educadas segundo a tradição Deus, maternidade e família precisavam de ajuda psicológica. Esta é a lógica Orwelliana que parece ter estabelecido uma praça de armas na consciência Americana. O determinismo cultural havia tomado o lugar do determinismo económico.

Isto corresponde com a ideia do "politicamente correcto", ideia que é a chave para se entender a situação em a cultura Americana passou a estar desde o amanhecer dos anos 60. O PC representa o veículo principal com o qual a mente Marxista tem avançado as suas ideias cancerígenas na destruição do génio da política e da cultura Americana. Sob a rubrica da "diversidade", o seu propósito secreto é o de impor uma uniformidade de pensamento e de comportamento em todos os Americanos.

Os Marxistas Culturais, frequentemente professores e administradores universitários, produtores de TV, editores de jornais e por aí adiante, servem como porteiros ao manterem todas as ideias tradicionais positivas, especialmente as ideias religiosas [Cristãs], fora da esfera pública. Podemos facilmente ver isso a acontecer na nossa sociedade actual.

Herbert Marcuse

Provavelmente o membro mais importante da Escola de Frankfurt foi Herbert Marcuse, pessoa que foi largamente responsável por trazer o Marxismo Cultural para os Estados Unidos quando ele se mudou para New York City (para escapar à perseguição Nacional Socialista dos anos 30). Durante os anos 60 ele tornou-se no guru da Nova Esquerda durante o período em que era professor na Universidade da Califórnia, San Diego.

Marcuse era um acérrimo revolucionário social que contemplava a desintegração da sociedade Americana da mesma forma que Karl Marx e Georg Lukacs contemplavam a destruição da sociedade Alemã. 

No seu livro, "An Essay on Liberation", Marcuse proclamou os meios de transformar a sociedade Americana. Ele acreditava que todos os tabus, especialmente os sexuais, deveriam ser relaxados. "Make love, not war!" foi o seu grito de guerra e o mesmo ecoou por todas das universidades por toda a América.

A sua metodologia para a rebelião incluía a desconstrução da linguagem, o famoso "o que é que 'é' significa?" que fomentou a destruição da cultura. Ao confundir e ao obliterar o significado das palavras, Marcuse ajudou a causar a destruição do conformismo social da nação, especialmente junto dos jovens Americanos menos informados. Ele deliberadamente exacerbou as relações raciais ao colocar ênfase na ideia de que o homem branco era culpado pela escravatura e que os negros não poderiam fazer mal algum.

Estes revolucionários culturais depararam-se com uma questão séria levantada pela mudança Gramsciana: se o proletariado não era a base para a revolução, então quem era? Marcuse disse que as mulheres deveriam ser o proletariado cultural que transformaria a sociedade Ocidental, e elas serviriam como catalisadoras para a Revolução Marxista.

Se as mulheres pudessem ser persuadidas a abandonar os seus papéis tradicionais como transmissoras de cultura, então a cultura tradicional não poderia ser transmitida para a geração seguinte. A ideia de que "a mão que balança o berço governa o mundo"não é uma declaração vazia. 

Que forma melhor de influenciar as gerações futuras do que através da subversão dos papéis tradicionais da mulher? Os Marxistas corretamente assumiram que a fragilização da mulher poderia ser um golpe fatal na cultura.

Uma das herdeiras desta estratégia cultural foi Betty Friedan (Naomi Goldstein). O seu livro "The Feminine Mystique"serviu como o livro escolar da acção de sabotagem da família Americana. Friedan descreveu a dona-de-casa tradicional como uma "parasita", que era forçada a negar a sua verdadeira natureza. 

Para Friedan, a mãe-doméstica era um robô sem inteligência. Embora ela não tenha sido membro da Escola de Frankfurt, o ódio e o desdém que Friedan nutria pelos homens e pelo patriarcado fizeram dela "a madrinha do feminismo radical."

A subversão da família e o declínio no respeito pelo patriarcado levou à uma maior feminização das instituições culturais da nação, incluindo igrejas, escolas, universidades, partidos políticos, e até mesmo das forças militares e policiais. O "homem moderno" parece-se mais com a sensibilidade sacarina de Alan Alda do que com o bravado vigoroso dum John Wayne. Segundo o livro "Domestic Tranquility" de Carolyn Graglia, os "editores da Playboy não poderiam ter orquestrado melhor o movimento das mulheres."

Se as mulheres eram o alvo, então os Marxistas Culturais acertaram bem no centro do alvo. Hoje em dia as mulheres aspiram de modo irrealista fazer tudo o que os homens fazem, desde pilotos de caça, soldados de combate, polícias, bombeiros, padres, boxers, e muitos outros trabalhos que requerem força masculina ou disposição masculina, até presidência.

Elas rebaixaram-se dos seus pedestais elevados e sacrificaram a sua natural superioridade moral sobre os homens perante o altar da igualdade e da escolha. As mulheres trocaram a tranquilidade doméstica da família e da casa pela onda de poder da sala de reunião e pelo libertador e transpirado sexo casual. As estatísticas do divórcio, o abandono das mulheres e das crianças, o aborto e até o assasinato matrimonial podem ser em larga medida depositados aos pés de Betty Friedan.

Isto não aconteceu como o Bíblico "ladrão na noite" mas tem sido um processo gradual à medida que os Americanos se encontram descansados e gordos nos seus lírios, assistindo ao programa da Oprah ou o próximo jogo grande. Parafraseando T. S. Eliot, e se entretanto não fizermos nada em relação a isso, a nossa civilização não irá acabar com um estrondo, mas com um leve coaxar.


Phonte: Marxismo Cultural
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...